A Relação Humano-Cão – E os “problemas de comportamento”

A Educação Canina Ensina Como a Relação Humano-Cão Podem Gerar Problemas de Comportamento

A Relação Humano-Cão – E os “problemas de comportamento”

A RELAÇÃO HUMANO-CÃO mudou um bocado nos últimos anos. Hoje ela é muito mais próxima e intensa. Os cães ultrapassaram o status de animal de estimação para se tornarem membros da família!

Tal proximidade física e emocional desencadeou uma série de obstáculos nesta relação, o que exige de nós um conhecimento outrora dispensável. Hoje, se um tutor não estudar e compreender a natureza, a essência e a individualidade do seu cão, muito provavelmente ele terá “problemas”, e uma soma de situações que geram frustração, confusão e desencontros irão surgir, tanto para ele como para o cão.

Acredito que os cães são uma fonte inesgotável de amor, um amor que nós humanos sentimos e tentamos de alguma forma retribuir. E é neste momento que todo tutor precisa se atentar! Pois é nesta retribuição que mora um dos grandes “segredos” deste RELACIONAMENTO. Precisamos dar aos cães aquilo que tem valor para eles! E a melhor forma de fazermos isto, é dando ao cão a possibilidade de expressar seus comportamentos naturais!

 

A busca pelo homeostase através de Comportamentos Naturais

O cão, assim como nós, quando não têm a possibilidade de expressar seus comportamentos naturais e suprir suas necessidades de espécie, inevitavelmente entra em desequilíbrio fisiológico e comportamental. Em busca de voltar à sua homeostase ele expressa seus comportamentos naturais como roer, cavar, latir… Estes comportamentos expressados dentro das casas, com móveis e objetos se tornam então um problema para nós humanos.

Atualmente, a maior parte da população vive em ambientes cada vez menores e inóspitos aos cães. Ambientes artificiais sem nenhuma faixa de grama ou qualquer sinal de natureza para os cães desfrutarem. Assim podemos afirmar sem sombra de dúvida que hoje vivemos em verdadeiros “cativeiros”, sejam eles verticais ou horizontais! A única diferença entre nós e nossos cães é que nós temos as chaves deste “cativeiro” e podemos sair para suprir nossas necessidades a qualquer momento. Mas os cães, não!

Os cães precisam de seus tutores para proporcionar-lhes atividades que possam ajudá-los a suprir suas necessidades de espécie. Caso contrário, ficarão ansiosos, frustrados, com tédio e darão um “jeito” de suprir suas necessidades afim de voltarem a sua homeostase. E a partir daí vocês conhecem bem a história! Cachorro latindo, cavando, roendo e mais e mais “problemas” para nós humanos! E certamente mais desgaste da relação humano-cão! Só que estes sintomas comportamentais são somente a ponta do iceberg. O pior cenário está acontecendo internamente no cão! Onde nossos olhos não enxergam!

 

O Inimigo Oculto!

Quando um cão fica ansioso ou reativo seu organismo libera hormônios como o cortisol e a adrenalina, hormônios muito úteis fisiologicamente nos casos de luta ou fuga, por exemplo. No entanto, quando o animal permanece ansioso ou reativo por longos períodos, essa taxa hormonal excede e aí temos um cão suscetível a desenvolver quadros crônicos que afetam tanto a saúde física quanto comportamental.

Então nada melhor do que o conhecimento, a observação, a empatia, o respeito e a confiança para que você e seu cão se conectem e compartilhem momentos, experiências e sentimentos… E acima de tudo tenham a sua individualidade e necessidades de espécie respeitadas e supridas. E é assim, unidos, que vocês irão se relacionar de forma saudável, consciente e prazerosa! Garantindo um alto índice de bem-estar! Tanto do tutor quanto do cão!

 

Escrito por: Jonas Ricardo
Revisado por: Vanessa Zampieri
Open chat
Olá, Seja Bem-vindo(a)!
Quer saber mais sobre Educação Canina?
Nos envie uma mensagem pelo WhatsApp.